• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Terça-feira, 22 de Setembro de 2020

Mignonnes: corra e assista no Netflix antes que Damares censure
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

"Remédio Amargo": filme que lava a alma da mulher oprimida

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > geral

Política - Geral

 

Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2019

Hasselmann e Zambelli e o Brasil que descortina o lodo

Carla e Joice, em reprodução do Twitter: se amavam e se odeiam
Carla e Joice, em reprodução do Twitter: se amavam e se odeiam
Por Fábio Lau*

Duas jovens senhoras, mães, detentoras de cargo público e eleitas pela mesma legenda e no mesmo estado da federação. Eis que, em menos de seis meses de convivência, as mulheres que se orgulham em se revelar de direita e que despertam dúvidas se sabem do que estão falando, vivem às turras publicamente.

Os xingamentos são de fazer corar qualquer homem minimamente educado, mas não imunizado contra o machismo institucional:

"Porca, burra, Pepa e prostituta!"



No seu depoimento à Comissão Mista Parlamentar de Inquérito sobre as Fake News, Carla Zambelli sentou na primeira fila. Para hostilizar a ex-colega, a quem deveria a eleição, ela muniu-se de uma caneca com as iniciais GDO (Gabinete do Ódio), o que seria, segundo Joice Hasselmann, o escritório onde se fabrica fake news contra adversários do presidente Bolsonaro.

Zambelli posou tomando água (ou seja lá o quê) diante da desafeta.

Como troco, no foco do depoimento, Joice Hasselmann não perdeu tempo e chamou a adversária com quem revela afinidades além da política, de "burra". Mais adiante, ao ser questionada sobre um boato de que a desafeta teria se prostituído em algum momento da vida em terras espanholas, ela fuzilou:

- Quem me perguntou se era verdade que você foi prostituta na Espanha foi o presidente Bolsonaro.
Tá aqui no vídeo do Twitter

O país mergulhado em desemprego, queda do poder aquisitivo, no ressurgimento de miseráveis a cada dia mais visíveis nas ruas, e as representantes do maior estado da federação dando vazão ao que carregam no ego: orgulho e sadismo.

O país adoece e precisa reagir.

Como? Votando com o mínimo de critério. E este recado é para aqueles que dificilmente irão lê-lo. Aqui são pouquíssimos os que se aventuraram na trupe do Bolsonaro.

Detalhe: Joice foi eleita com mais de um milhão de votos. A adversária com 76 mil. Ambas pelo PSL de São Paulo.


* Fábio Lau é jornalista, carioca, de esquerda, mas assim como você, anda enojado.

Reprodução Instagram: fotojornalista Lula Marques registra Zambelli citando Joice de maneira depreciativa
Reprodução Instagram: fotojornalista Lula Marques registra Zambelli citando Joice de maneira depreciativa  

 

Veja também:

>> Teatro Antonio Fagundes abre as portas para espetáculo de dança

>> Sobre o torturador reconhecido: "A volta das múmias"

>> Joice Hasselmann depõe na CPI das fake news - vídeo ao vivo

>> Diária de salário mínimo não compra 1 kg de carne no açougue

>> "Histórias da Cidadania" e a "permanência" de Betinho nos dias atuais - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Hasselmann e Zambelli e o Brasil que descortina o lodo
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!