• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019

Jornalista aponta ausência de negros na redação do Sportv

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > geral

Política - Geral

 

Quarta-feira, 06 de Novembro de 2019

Em nova fake news, Bolsonaro anuncia saída de empresas da Argentina e volta atrás



É um mico após o outro. O presidente do Brasil poderia estar no Guiness Book caso houvesse o político com o maior número de gafes da história. A última foi uma falsa notícia, também chamada fake news, onde revela nominalmente empresas de grande porte que estariam deixando a Argentina por conta da vitória do Kirchnerismo ou do Peronismo.


Jair Bolsonaro publicou na madrugada desta quarta-feira 6/XI mais uma notícia falsa em suas redes sociais. Pelo Twitter, ele disse:

"MWM, fábrica de motores americanos; Honda, gigante dos automóveis; e L'Oréal anunciaram fechamento de suas fábricas na Argentina e sua instalação no Brasil", insinuando que a vitória dos peronistas Alberto Fernández e Cristina Kirchner nas eleições presidenciais seria a razão.

Em pouco mais de uma hora, porém, a postagem foi deletada dos perfis do presidente brasileiro.

As empresas prontamente rechaçaram as afirmações de Bolsonaro.

"A Honda não está fechando sua fábrica na Argentina, mas sim manterá suas operações no país como estava previsto. A partir de 2020, concentrará sua produção na linha de motocicletas. A divisão de automóveis também continuará no país com os modelos provenientes do exterior", comunicou a empresa, em nota.

A MWM Argentina, que fechou uma fábrica em Córdoba em setembro, afirmou que a decisão não tem qualquer relação com a vitória de Alberto e Cristina nas eleições. Disse, ainda, que manterá a assistência técnica e a distribuição de peças de reposição na Argentina.

Já a L'Oreál sustentou não ter previsto o fechamento de nenhuma fábrica na Argentina.

O jornal Pagina 12, diário progressista de Buenos Aires, repercutiu a mais nova fake news de Bolsonaro:



O jornal recorda o histórico de hostilidades de Bolsonaro contra o presidente eleito pelo povo argentino:

Na semana passada, Bolsonaro anunciou que não participaria da posse de Alberto Fernández; ele passa a ser o primeiro presidente brasileiro a não estar presente em uma transição presidencial na Argentina.

O presidente, que expressou seu apoio a Mauricio Macri, ficou ofuscado ao saber os resultados das eleições. "Lamento não ter uma bola de cristal, mas acho que a Argentina escolheu mal", disse Bolsonaro, dos Emirados Árabes Unidos, no dia seguinte às eleições.

Nesse mesmo dia, ele ameaçou pedir sanções no Mercosul contra a Argentina, caso o governo Fernández não continue com as políticas de abertura comercial negociadas por Macri.

 

Veja também:

>> Brasil vai perder R$ 2 trilhões com megaleilão do pré-sal

>> Bons bares? Como identificá-los - palavra de especialista

>> A, 11 anos, assassinado a pedradas

>> Dilma reage à tentativa da PF de prendê-la: "estarrecedor!"

>> Advogado se lança na literatura em livro de textos curtos e "diálogos-confissões"

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Em nova fake news, Bolsonaro anuncia saída de empresas da Argentina e volta atrás
 

Copyright 2019 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!