• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Quinta-feira, 14 de Março de 2019

HBO faz de Bolsonaro deboche mundial - vídeo
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Sexta-feira, 15 de Março de 2019

Darín em dose dupla nos cinemas - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > geral

Política - Geral

 

Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2019

A promoção será castigada? PSOL tenta brecar aumento do filho de Mourão no BB

Mourão disse que seu filho teria sido discriminado no governo PT
Mourão disse que seu filho teria sido discriminado no governo PT



Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil -

O PSOL anunciou que vai entrar na Justiça para tentar brecar o aumento salarial e a promoção relâmpago que favoreceram ao filho do general e vice-presidente da República, Hamilton Mourão. Antonio Rossell Mourão mereceu oito promoções durante o governo do PT e, segundo revelaram funcionários do banco, ele pulou pelo menos duas etapas para chegar a ser alocado na Presidência da instituição na mesma semana em que seu pai tomou posse - o que caracterizaria favorecimento.



Após as críticas, Mourão revelou que seu filho havia sido discriminado durante o governo do PT - razão pela qual não teria ainda atingido o topo da carreira - seus colegas de banco, no entanto, desmentiram a versão. Leia a notícia da representação do partido publicada na página do PSOL:




"O PSOL entra com uma representação na Comissão de Ética Pública, nesta quinta- feira (10), contra a nomeação do filho do vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRB), para o cargo de assessor especial da Presidência do Banco do Brasil (BB).

A indicação de Antonio Rossell Mourão causou muitos questionamentos sobre a moralidade e a legalidade da nomeação. "A nomeação do filho do vice-presidente, uma semana depois da posse do novo governo, não foi apenas inadequada ou extemporânea. Ela fere princípios que devem orientar a administração pública. Diante da indignação popular com a nomeação, o governo deveria voltar atrás. Sem isso, não nos resta alternativa senão provocar a Comissão de Ética Pública da Presidência da República", afirma Juliano Medeiros, presidente do PSOL.

A representação se baseia no decreto no 7203/2010, que trata sobre o nepotismo, e dispõe que, no âmbito de cada órgão e de cada entidade, são vedadas as nomeações, contratações ou designações de familiar de Ministro de Estado, familiar da máxima autoridade administrativa correspondente ou, ainda, familiar de ocupante de cargo em comissão ou função de confiança de direção, chefia ou assessoramento, para cargo em comissão ou função de confiança.

O parágrafo segundo, expressamente, afirma ainda que "as vedações deste artigo estendem-se aos familiares do Presidente e do Vice-Presidente da República e, nesta hipótese, abrangem todo o Poder Executivo Federal."

Além disso, no código de conduta da alta administração federal da Presidência da República, na parte relativa ao nepotismo, há a seguinte disposição:

"1. Pode o agente público nomear, indicar ou influenciar, direta ou indiretamente, a contratação, por autoridade competente, de parente consanguíneo ou por afinidade para o exercício de cargo, emprego ou função pública? Não, pois esta conduta ofende o princípio da moralidade administrativa e compromete a gestão ética. A vedação abrange os casos denominados "de reciprocidade", ou seja, o parente A se vincule a B e o parente B se vincule A."

Por fim, nos termos do decreto no 6029/2007, o pedido é pelo encaminhamento de sugestão de exoneração da função de confiança e, se for o caso, recomendação de abertura de procedimento administrativo. À Comissão de Ética Pública, vinculada ao Presidente da República, compete a revisão das normas que dispõem sobre conduta ética na Administração Pública Federal, elaborar e propor a instituição do Código de Conduta das Autoridades, no âmbito do Poder Executivo Federal".

 

Veja também:

>> Veterano Monitor Mercantil estreia no Twitter a serviço da pluralidade

>> Homens que ofendem nordestinos são identificados - vídeo

>> Flávio Bolsonaro não comparece a depoimento no MP do Rio

>> A lenda do "ovo frito no asfalto" está de volta neste verão do Rio - vídeo

>> Após matar animais raros e postar fotografias, americana é "caçada" na internet

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
A promoção será castigada? PSOL tenta brecar aumento do filho de Mourão no BB
 

Copyright 2019 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!