• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quinta-feira, 16 de Novembro de 2017

Justiça condena Pânico na Band a indenizar Agnaldo Silva

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > eleições

Política - Eleições

 

Quarta-feira, 27 de Setembro de 2017

Popularidade no chão, Aécio perde mandato e liberdade

Da Redação

Nascido com a certeza de que faria cumprir o destino da família, que seria governar o país, Aécio Neves se mostrou, ao longo da vida, ser um péssimo perdedor. Menino mimado de família rica, acompanhou o avô quando Tancredo tinha tudo para ser efetivado o primeiro presidente do país no pós-ditadura. A morte do avô deu a certeza de que caberia a ele retomar o fio da história. Tentou em 2014, por via direta e democrática, mas foi derrotado por Dilma Rousseff. Traidor da democracia pela qual tanto lutou Tancredo, aventurou-se num golpe político e hoje é vítima dele: foi afastado do seu mandato de senador pelo STF e também teria restrito o direito de ir e vir. Vai passar as noites recolhido como um criminoso comum. Que é, de fato, o que é.

Da Agência Brasil

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (26), por 3 votos a 2, afastar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) do exercício de seu mandato, medida cautelar pedida pela Procuradoria-Geral da República (PGR) no inquérito em que o tucano foi denunciado por corrupção passiva e obstrução de Justiça, com base nas delações premiadas da empresa J&F.

Na mesma sessão, a Primeira Turma negou, por unanimidade, o terceiro pedido de prisão preventiva de Aécio feito pelo ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, que deixou o cargo no último dia 17. Outras duas solicitações de prisão foram negadas por decisões monocráticas (individuais) no STF: uma do ministro Edson Fachin e outra do ministro Marco Aurélio Mello.

Votaram pelo afastamento os ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Luiz Fux, ficando vencidos os ministros Alexandre de Moraes e Marco Aurélio Mello. Pelo mesmo placar, foi determinado que Aécio não pode se ausentar de casa à noite, deve entregar seu passaporte e não pode se comunicar com outros investigados no mesmo caso, entre eles sua irmã Andréa Neves.

Em seu voto, Fux afirmou que a atitude mais elogiosa a ser tomada por Aécio, desde o início, seria se licenciar do mandato para provar sua inocência. "Já que ele não teve esse gesto de grandeza, nós vamos auxiliá-lo a pedir uma licença para sair do Senado Federal, para que ele possa comprovar à sociedade a sua ausência de culpa", disse.

 

Veja também:

>> Estudantes se mobilizam contra poluição em canal no Recreio

>> Número de assassinatos de gays bate recorde em 2017

>> A "ocupação" da Rocinha, por Geovani Martins

>> Defesa de Lula entrega comprovantes de aluguel de cobertura a Moro

>> Major que se passou por ativista político vai depor

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Popularidade no chão, Aécio perde mandato e liberdade
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!