• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quarta-feira, 21 de Outubro de 2020

Robinho e seu Deus "particular" contra "pessoas usadas pelo demônio"

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > política > eleições

Política - Eleições

 

Domingo, 12 de Outubro de 2014

Jornal divulga suposta identificação de algoz de francês decapitado

El Watan

O jornal argelino "El Watan" divulgou neste sábado (11) a suposta identificação do algoz de Hervé Gourdel, o refém francês decapitado em setembro na Argélia pelo grupo local que jurou fidelidade à organização Estado Islâmico.

Gourdel, um guia de montanhismo de 55 anos, foi sequestrado quase 100 km ao leste de Argel, no parque nacional de Djurdjura, um local turístico transformado em santuário dos grupos islamitas nos anos 1990.
Ele foi decapitado pelo grupo "Yund al Jilafa" (Soldados do Califado) em represália pela participação da França na campanha aérea americana contra os jihadistas do Estado Islâmico (EI) no Iraque.


Segundo o jornal em língua francesa, que não cita fontes, o homem que decapitou o refém seria Bashir Jerza, de 50 anos, apresentado como o 'mufti" dos jihadistas argelinos.

Jerza tem vários assassinatos e atentados terroristas em sua conta e fez parte de grupos islamistas armados durante a guerra civil argelina dos anos 1990, que deixou cerca de 200 mil mortos, afirmou o jornal argelino.
O jornal Watan afirma desde a última quinta-feira (9) que o exército argelino teria identificado os cinco homens que participaram da execução do guia de montanhismo francês de 55 anos, entre eles seu algoz, mas sem citar nomes.

No mesmo dia, o exército argelino anunciou a destruição do refúgio utilizado por Yund al Khilafa (Soldados do Califado) 'durante a execução' nas montanhas do Djurdjura (150 quilômetros ao sudeste de Argel).

O Watan indicou ainda neste sábado que, segundo suas fontes, não havia nenhum vínculo entre o EI e os jihadistas argelinos, já que o juramento de fidelidade prestado era apenas 'um trampolim para aparecer na mídia'.

 

Veja também:

>> Roberto Amaral vê retrocesso no apoio a Aécio

>> Tracking indica queda de 8 pontos percentuais de Aécio e Dilma surge com 56%.

>> Festival vegetariano da China tem imagens bizarras

>> Apresentadora Mariana Godoy pede demissão da TV Globo

>> Música de Sábado: Filipe Catto

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Jornal divulga suposta identificação de algoz de francês decapitado
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!