• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Terça-feira, 22 de Setembro de 2020

Mignonnes: corra e assista no Netflix antes que Damares censure
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

"Remédio Amargo": filme que lava a alma da mulher oprimida

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > polícia > segurança pública

Polícia - Segurança Pública

 

Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

STF mantém suspensão das operações policiais em favelas do RJ durante pandemia

Carta de uma criança da Favela da Maré, no Rio
Carta de uma criança da Favela da Maré, no Rio
Sintomático. O afastamento da polícia das comunidades tomadas pelo tráfico ou milícia no Rio não saneou o problema do comércio de drogas ou outros ilícitos, mas reduziu drasticamente o pior deles: as mortes. Elas foram reduzidas em mais de 70% desde que o STF suspendeu operações nas favelas do Rio durante a pandemia. Nesta terça-feira (4), o STF ratificou a decisão.

Em sessão virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por maioria manter a liminar concedida pelo ministro Edson Fachin, em junho deste ano, que determinou a suspensão de operações policiais nas favelas e periferias do estado do Rio de Janeiro durante a pandemia da covid-19.

Com o voto da ministra Carmen Lúcia, o pleno da Corte formou maioria para aprovar a decisão. Até o momento, sete dos onze ministros publicaram seu voto. Apenas Alexandre de Moraes divergiu do relator.

A suspensão das operações policiais atende a um pedido realizado no final de maio por uma coalizão de entidades, movimentos sociais e movimento de mães em resposta a uma série de ações policiais violentas ocorridas em plena quarentena. Em uma delas, que teve grande repercussão nacional, o menino João Pedro Mattos, de 14 anos, foi assassinado por disparos de policiais que invadiram sua casa, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio.

Em sua decisão, Fachin estabeleceu que novas operações só poderiam ocorrer em "hipóteses absolutamente excepcionais, devidamente justificadas por escrito pela autoridade competente e com a comunicação imediata ao Ministério Público".


Menos mortes


Houve uma queda expressiva nas mortes cometidas policiais após a proibição das operações. Em junho, foram 72,5% menos mortes e 50% menos feridos em decorrência de ações ou tiroteios no período de um mês. Foram 30 mortes a menos no período de 31 dias após a decisão liminar. Os números foram levantados pelo Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos da Universidade Federal Fluminense (GENI/UFF), com base nos dados do Instituto de Segurança Pública (ISP).

 

Veja também:

>> Explosão em Beirute assusta o mundo e há suspeitas de atentado - vídeo

>> Pós-golpe: Bolívia encerra ano letivo de 2020 e aprova todos alunos automaticamente

>> PM de Santa Catarina invade casa e agride quatro mulheres com cassetete

>> Maluco é pouco: Prefeito de Itajaí quer ozônio no reto contra o Coronavírus

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
STF mantém suspensão das operações policiais em favelas do RJ durante pandemia
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!