• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Terça-feira, 20 de Junho de 2017

Viva Roda - Felipe Pena faz a roda do jornalismo girar para a esquerda - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > polícia > segurança pública

Polícia - Segurança Pública

 

Quarta-feira, 19 de Abril de 2017

Religiosos não praticantes são os que mais temem a morte, revela pesquisa

Da Redação

Quanto mais você lê sobre temas religiosos, e confirma sua fé, menor será a chance de na Hora H você temer o destino que estará reservado para seu espírito. Mas se acha que isso é um privilégio, escuta essa: quanto menos você acreditar em religião, Deus, espírito e destino da alma, menor também é a chance de, na Hora H, passar por algum processo de temor. Coincidência? Claro que sim. Entenda só a pesquisa.

Publicado este mês na revista científica Religion, Brain and Behavior, o estudo indica que pessoas muito religiosas e ateus têm algo em comum: menos medo de morrer. Aquelas pessoas que dizem acreditar em alguma entidade superior, mas sem grande fervor, são os que mais temem o fim da vida.

O levantamento tomou como base 100 pesquisas realizadas sobre a ligação entre religião e ansiedade diante da morte. Jonathan Jong, do Instituto de Antropologia Cognitiva e Evolucionária da Universidade de Oxford, no Reino Unido, explica que seu estudo contraria a ideia de que pessoas sem religião possuem mais medo da morte do que as demais.

"Pode ser que o ateísmo também traga algum conforto ou que indivíduos sem medo de morrer não sintam necessidade de procurar uma religião", assegurou em nota.

O estudo é feito usando-se o conceito de Terror Management Theory (TMT), algo como "teoria da administração do terror", em português.

Ele diz que a maioria dos valores culturais e os rituais são baseados no choque entre o desejo de viver e a noção da morte inevitável. Quando esse conflito se manifesta, criamos comportamentos que tentam nos ajudar a evitar situações de risco ou mesmo esquecer que a morte pode chegar a qualquer momento.

Agindo como um mecanismo de defesa, ele determinaria nosso desejo de se juntar a grupos sociais específicos, como os religiosos ou políticos. Essa teoria aponta que a ansiedade em relação à morte seria inferior nas pessoas mais religiosas.

Segundo os cientistas de Oxford, 30% dos estudos analisados mostravam uma relação direta entre níveis altos de religiosidade e menor medo de morrer. Curiosamente, das onze pesquisas que colheram dados de ateus, dez apontavam que eles temiam menos a morte do que os demais.

Ainda de acordo com os cientistas, o grande receio da chegada do fim é daqueles que estão "no meio do caminho", são religiosos, mas não praticantes.

 

Veja também:

>> Papa disse meia verdade a Michel Temer

>> Quando o "maior escândalo de corrupção do país" é apenas uma xerox

>> Quando a crise chega até a Mega Sena.....

>> MS revela que 20% dos cariocas estão obesos - vídeo

>> Jornais omitem pesquisa em que Lula aparece com 45%

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Religiosos não praticantes são os que mais temem a morte, revela pesquisa
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!