• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Terça-feira, 07 de Julho de 2020

Haddad, no Roda Viva, afirma que Moro não é um democrata: vídeo
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Quinta-feira, 09 de Julho de 2020

A Lagoa Azul faz 40 anos - saiba de tudo que ficou escondido de você - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > gastronomia > restaurantes

Gastronomia - Restaurantes

 

Quinta-feira, 29 de Setembro de 2016

Desembargador que anulou Carandiru mandou prender ladrão de salame, diz jornal

O Brasil destes tempos, que não respeita o voto e a urna, não deveria surpreender quando anula o júri que condenou 74 policiais militares por crime cometido há 22 anos e que vitimou 111 pessoas. Mas mesmo assim ainda causa espanto. O jornal Estadão revela, na sua edição desta quinta-feira (29), que o desembargador responsável pelo relatório que absolveria os PMs acusados de crime é o mesmo que há algum tempo mandou para a prisão Edson Castanhal Affonso, um homem acusado de roubar cinco peças de salame.



Trata-se do desembargador Ivan Sartori. Relator do processo, mandou para a cadeia um homem acusado de furtar cinco salames de um supermercado em Poá, na Grande São Paulo. A decisão é de julho. No caso do massacre, Sartori foi mais longe que seus colegas: propôs também a absolvição dos PMs, mas foi voto vencido.

Na decisão sobre o acusado de furtar salames, Sartori também foi o relator da apelação do acusado, Edson Castanhal Affonso. O réu havia sido condenado em primeira instância a 6 meses de reclusão pelo furto dos salames, em 2013. Segundo a denúncia do Ministério Público, o homem escondeu os salames debaixo da blusa, na altura da cintura. Um segurança do mercado percebeu e o deteve na rua. Levado à delegacia, ele confessou o crime e disse "que estava desempregado e, como estava com muita fome, acabou furtando a mercadoria".

A Defensoria Pública pediu a absolvição do acusado, considerando o bem furtado, os motivos que levaram o rapaz a praticar o crime e também o fato de ele ter confessado o delito. Em seu voto, Sartori negou os argumentos da defesa e disse que o acusado, que tem passagens anteriores pelo mesmo crime, é "um infrator contumaz, que faz do crime meio de vida". Afirmou também que "reconhecer sua incidência em larga escala seria o mesmo que incentivar a prática de pequenos furtos, com o escudo do Judiciário, o que não pode ser tolerado".

Por fim, Sartori decidiu manter a pena de 6 meses de reclusão e o pagamento de multa. Ele completa o voto afirmando que Affonso "demonstrou desenvoltura na execução do delito" e que sua personalidade é "distorcida", colocando em "risco a incolumidade pública". "Particularidade a determinar a que seja ele segregado do meio social." Por ordem do desembargador, o réu cumpre pena em regime semiaberto, no qual o preso tem direito de sair da prisão durante o dia e deve voltar à noite.
O voto de Sartori foi acompanhado pelos outros dois desembargadores da 4.ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), entre eles Camilo Léllis, que também participou do julgamento do caso do Carandiru - Léllis foi contra a absolvição dos PMs, mas votou pela anulação dos júris. O Estado procurou Sartori. A assessoria de imprensa do TJ-SP informou que o desembargador não se manifestaria.

Para ler a reportagem completa no Estadão clique aqui

 

Veja também:

>> Vídeo: o momento em que o candidato a prefeito de Itumbiara é morto em Goiás

>> Descasca essa, Moro: Cerveró nega ter recebido dinheiro para não delatar Lula

>> Moro não vai julgar Eduardo Cunha

>> Liberal João Dória mamou R$ 10,5 das estatais

>> Temer: rejeição e despreparo comprometem sua gestão - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Desembargador que anulou Carandiru mandou prender ladrão de salame, diz jornal
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!