• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Terça-feira, 14 de Maio de 2019

Reinaldo Azevedo diz que sentença de Lula precisa ser anulada
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Segunda-feira, 29 de Abril de 2019

Jovem russa é condenada nos EUA após se passar por herdeira milionária

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > gastronomia > bares

Gastronomia - Bares

 

Quarta-feira, 08 de Fevereiro de 2017

Movimento de PMs do ES repete estratégia de Bolsonaro nos anos 80

Mapa publicado por revista que falava em atentado no Guandu - marketing
Mapa publicado por revista que falava em atentado no Guandu - marketing
Para quem ignora, não tinha nascido ou esqueceu: a estratégia dos PMs do ES, que usam parentes para fazer reivindicação salarial, foi a mesma que deu visibilidade a Jair Bolsonaro nos anos 80. Batiam panela (uma prática da direita, como se vê) e pediam aumento. Portanto, aquilo pariu o cão.

Hoje deputado federal pelo PSC, o mais votado do Rio, Bolsonaro era capitão do Exército e fazia o jogo do comando fingindo-se rebelde. Ao reivindicar melhorias salariais, falava em nome de todos - de soldados a generais - e talvez até marechais que à época ainda estavam por aqui.

A Vila Militar, em Deodoro, era o berço do movimento. Tão logo sua fama ganhou o mundo, ele foi reformado e deu início então a carreira política. Na última eleição obteve 464 mil votos (6% do eleitorado) atraídos principalmente por um discurso radical de defesa da pena de morte, contrário ao aborto, às cotas sociais e raciais e outras bandeiras de interesse dos mais pobres.

Mas o debut de Bolsonaro se deu a partir de uma transgressão oficial - que muitos acreditam ter sido milimetricamente pensada. Escreveu artigo em uma revista semanal reclamando dos "baixos salários" dos militares. Foi preso e seu nome logo cresceu entre militares e familiares. Dois anos depois foi absolvido e ganharia, na prática, carta branca. Anos depois ressurgiria divulgando um mapa com locais onde haveria atentados. O Guandu era o alvo. Puro marketing.

O caso Capixaba, portanto, vivido em 2016, pode ter efeitos que vão além da desgraça social por ora avistada. Em geral dali saem filhotes do cão.

Mas, numa cena patética, um militar da PM do Espírito Santo solicitou a um grupo de mulheres se elas autorizariam que saíssem para trabalhar e fazer policiamento. Elas, naturalmente, disseram que não. Os 30 anos que nos separam da história de Bolsonaro deve ter ensinado alguma coisa aos eleitores.

 

Veja também:

>> Torcidas de clubes do Rio se unem para salvar tricolor agredido

>> Protesto da Polícia no Rio promete repetir ES

>> Tucana é flagrada participando de saques no Espírito Santo - vídeo

>> Veja o primeiro depoimento de Eduardo Cunha prestado a Sérgio Moro - vídeo

>> Só pode ser sacanagem: Lula ainda não sabe se vai processar médica do Sírio

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Movimento de PMs do ES repete estratégia de Bolsonaro nos anos 80
 

Copyright 2019 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!