• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Terça-feira, 25 de Junho de 2019

Silêncio? Record afasta Paulo Henrique Amorim após 14 anos

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > estética > plus size

Estética - Plus Size

 

Terça-feira, 11 de Novembro de 2014

Lei reconhece o naturismo em praia da zona oeste do Rio

Agência Estado

Foto: João Laet/Agência O Dia
Foto: João Laet/Agência O Dia
Mais de 20 anos depois de começar a ser frequentada por nudistas, a praia de Abricó, no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste do Rio, foi reconhecida oficialmente pela Prefeitura da cidade como área de naturismo (outro nome dado à prática de nudismo). Até então havia uma resolução da Secretaria Municipal do Meio Ambiente do Rio, de novembro de 1994, que autorizava a prática.

Agora, uma lei de autoria da vereadora Laura Carneiro (PTB) que entrou em vigor determina que "fica permitida a prática do naturismo de banhistas nos limites da extensão da areia da Praia do Abricó" e que o Poder Público fará o que for necessário para "manter a segurança e a ordem, inibindo abusos de qualquer natureza".

A lei prevê ainda que caberá à prefeitura instalar sinalização identificando essa praia como local destinado aos adeptos do naturismo nas ruas, nos locais de travessia de pedestres e nos limites da extensão de areia da praia.



A praia pode ser frequentada por pessoas nuas ou vestidas. Ela fica numa área deserta e é difícil de ser vista por quem passa de carro. Começou a ser frequentada por nudistas no início dos anos 1990. Em 1994 foi fundada a Associação dos Naturistas da Praia do Abricó, e em novembro do mesmo ano a Secretaria do Meio Ambiente expediu resolução em que autorizava o nudismo.

Ainda em 1994, o advogado Jorge Beja impetrou ação popular em que contestava a decisão de autorizar o naturismo na praia. Ele classificou o ato como "privatização de um bem de uso comum do povo" e afirmou que a autorização para a prática de nudismo, além de tentar legalizar o crime de atentado violento ao pudor, favorecia "meia dúzia de pessoas em detrimento de toda a sociedade".

Em primeira instância, o advogado ganhou a causa e o nudismo foi proibido. Mas a discussão se estendeu ao Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), que em 2003 autorizou o naturismo, e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). A discussão só acabou em 2005, com a manutenção do nudismo na praia.

Para ver mais fotos, clique aqui

 

Veja também:

>> Em outubro, audiência da TV paga supera Record, SBT e Band

>> Metade das mulheres comprometidas têm um 'plano B', garante pesquisa

>> Depois de Reinaldo Azevedo, Jovem Pan contrata Rachel Sheherazade

>> Grandes sambistas serão homenageados neste sábado, em Botafogo

>> O 'odiojornalismo' não pode ser patrocinado pelo dinheiro público

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Lei reconhece o naturismo em praia da zona oeste do Rio
 

Copyright 2019 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!