• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Quinta-feira, 14 de Março de 2019

HBO faz de Bolsonaro deboche mundial - vídeo
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Sexta-feira, 15 de Março de 2019

Darín em dose dupla nos cinemas - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > estética > estilo

Estética - Estilo

 

Domingo, 03 de Setembro de 2017

Os 120 anos de Di Cavalcanti serão relembrados por museu em São Paulo

Di Cavalcanti: morto em 1976
Di Cavalcanti: morto em 1976

Ele pintava especialmente as belas mulatas que movimentavam os carnavais e as casas de espetáculos do Rio e de São Paulo. Por este engajamento na cultura popular, na essência da música e da expressão da brasilidade, a data não poderia passar em branco. Di Cavalcanti, o carioca de nome extenso (Emiliano Augusto Cavalcanti de Paula Albuquerque e Melo) será lembrado naquele em que faria 120 anos em um museu na Pinacoteca de São Paulo.

ver mais >>

Segunda-feira, 28 de Agosto de 2017

MP do Rio libera nome social para travestis e transexuais

Da Redação

O Ministério Público do Rio subiu alguns degraus contra a onda de conservadorismo que cerca a atualidade. Servidores travestis e transexuais do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) poderão usar o "nome social" em vez do nome civil no âmbito da instituição. De acordo com uma resolução assinada na última terça-feira (22/08) pelo procurador-Geral de Justiça, Eduardo Gussem, travestis e transexuais poderão ser identificados em crachás e outros documentos internos do MPRJ com o nome que adotaram.

ver mais >>

Quinta-feira, 06 de Julho de 2017

Cobrar meia entrada de mulher é machismo?

Vivendo e reaprendendo. Houve um tempo em que nas festas fazia-se uma observação nos cartazes: homem paga X e mulher paga meia. Ou, numa rede de malha ainda mais fina, pregava-se que "damas não pagam". O motivo? Ouvi várias versões. Uma delas dava conta de que, com muita mulher, reduzia-se a briga.... por mulher. Ou ainda: mulher faz menos bagunça e sujeira - daí a despesa com segurança e higiene serem menores. Mas o fato é que, como a sociedade não para, hoje pensa-se que não cobrar da mulher é um meio de torná-las reféns dos homens. Atraí-las para o ambiente do predador. Será?

ver mais >>

Terça-feira, 23 de Maio de 2017

TV aberta é o pricipal entretenimento de quem mora sozinho

Pesquisa revela que TV aberta é o principal atrativo de quem vive só. Ao lado da Internet e das redes sociais, a TV é uma maneira que o solitário adotou para guardar dinheiro a poder gastar com outras atrações. Diante disso sabe-se que a TV aberta terá uma sobrevida ainda maior do que se supunha anteriormente.

ver mais >>

Quarta-feira, 15 de Fevereiro de 2017

A história do turbante põe fim ao equívoco da "apropriação cultural"

Por Fábio Lau

Ao longo da história da humanidade sempre houve turbante
Ao longo da história da humanidade sempre houve turbante

Primeiro este jornalista procurou informações com quem sabe. Vera Queiroz, figurinista dos grandes eventos e com passagem vitoriosa pela Rede Globo, no núcleo de novelas, formada em Belas Artes pela UFRJ, possui acervo farto sobre roupas, moda e suas origens. Ao procurá-la para tratar do tema turbante, este jornalista ouviu de pronto: "estou adorando a polêmica! Mas vou logo avisando: há boatos de que até Adão usou turbante!" E Vera não estava brincando. Em um livro consultado por ela, "O Dicionário dos Símbolos" consta lá a informação entre outras mais. No campo das "outras mais" descobre-se que já na Grécia antiga o adereço era de uso frequente. Mas não apenas ali

ver mais >>

Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2017

O termo é: "Apropriação Cultural!"

Por Fábio Lau*

O turbante da polêmica e a coragem da moça
O turbante da polêmica e a coragem da moça

O pastor luterano, Martin Niemöller, quando compôs o poema em 1933, estava antenado com nosso tempo. O personagem não praticou o "delito" da Apropriação Cultural. Ou teria protegido aqueles que nada tinham com sua vida pessoal. Manteve-se equidistante e ligou o foda-se. A expressão ganhou as ruas e as casas de discussão. Tudo porque uma jovem foi contestada porque usava turbante: um acessório que é atribuído exclusivamente à cultura negra. O que é uma meia verdade. As egípcias também usavam - e, embora negras, a sua Cultura não é exatamente a mesma praticada nas nações africanas com toda sua mística religiosa.

ver mais >>

Pág. atual: 2/31
 
 

Copyright 2019 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!