• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Terça-feira, 22 de Setembro de 2020

Mignonnes: corra e assista no Netflix antes que Damares censure
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

"Remédio Amargo": filme que lava a alma da mulher oprimida

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > esportes > olimpíadas

Esportes - Olimpíadas

 

Sexta-feira, 28 de Dezembro de 2018

Wallace, do vôlei, que apoiou Bolsonaro, pode ficar desempregado

Wallace faz o 17 com a ajuda de Maurício
Wallace faz o 17 com a ajuda de Maurício
Por Fábio Lau

Há quem tenha vibrado com a notícia de que o SESC pode perder o status de patrocinador de time de vôlei. E a razão é política, e não esportiva. Wallace, ponteiro consagrado e premiado, foi dos apoiadores de Bolsonaro durante a campanha. Ele fez o "7" com os dedos, enquanto Maurício, outro atleta, fez o "1" para comporem, juntos, o 17.



Ocorre que em novembro, enquanto comemorava a vitória do seu candidato, soube da intenção, confirmada, de acabar com o Ministério dos Esportes - algo exclusivo e que foi responsável pelo incremento de algumas modalidades. Mas não foi o tudo. Quis o destino que mesmo seu clube, o SESC, patrocinado por uma das instituições do chamado sistema S, esteja com a gestão sob risco.

Tudo indica que o clube esportivo será extinto. Assim, Wallace, o Bolsonarista de primeira hora, poderá ficar desempregado. Uma ironia? Sem dúvida. Mas há de se buscar analisar por outra ótica.

Criado em São Bernardo do Campo, um ambiente de metalúrgicos do ABC, deveria ser testemunha do quanto o Petismo foi importante para sua família e a de amigos e vizinhos. Mas não foi o que ocorreu. Wallace, como muitos atletas, especialmente do futebol, teve origem humilde, proletária, operária. Mas quando alcança um grau de crescimento individual, pessoal, se distancia das origens e da sua gente. O pequeno crescimento na vila do amigo, como a aquisição de geladeira, fogão, até a universidade, deixa de ser importante.

Nesta onda, o que vale é o bem pessoal, o traduzido em riqueza e status: viagens, mídia, carros, eventualmente namoradas e novos amigos.

Talvez a perda de direitos trabalhistas de alguns operários lá de São Bernardo, onde foi criado e utilizou de médicos do Sindicato para se tratar, agora pareçam mais real - tendo em vista que também poderá perder o seu emprego.

Mas é claro que ele logo estará novamente realocado em outro clube e isso não o tirará da seleção. Mas talvez ajude a abrir os olhos, mas principalmente a cabeça.

A imagem que circula na internet
A imagem que circula na internet  


Esta reportagem da Folha revela um pouco mais do passado

 

Veja também:

>> Cuidado: o abismo está vindo aí!

>> Queiroz no SBT: quando o WO acontece com dois times em campo - vídeo

>> Investigado pela Lava-Jato, doleiro é preso no Paraguai

>> Marielle vira nome de rua na Alemanha

>> "Projeto pioneiro" de dessalinização, de Bolsonaro, já existe há 14 anos

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Wallace, do vôlei, que apoiou Bolsonaro, pode ficar desempregado
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!