• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Sábado, 17 de Abril de 2021

Jornalista teria sido vítima de racismo dentro da CNN

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > futebol > carioca

Futebol - Carioca

 

Terça-feira, 06 de Abril de 2021

Covid leva mais um ex-jogador de futebol

Batata (Botafogo) ao lado de Cláudio Adão (Fla) e Wilson, o Xodó da Vovó (Vascp)
Batata (Botafogo) ao lado de Cláudio Adão (Fla) e Wilson, o Xodó da Vovó (Vascp)


Entre os 333 mil registros de morte por covid-19, mais de 3 mil ocorridos nas últimas horas, constará o nome de um jogador de futebol que fez história no Botafogo do Rio entre o final da década de 70 e início de 80: Carlos Alberto Batata, 66 anos, lateral esquerdo que, nas divisões de base chegou a jogar na seleção brasileira, foi vítima da doença e morreu deixando dois filhos, mulher e uma neta - Bruna.



Carlos Alberto era filho do jogador Baltazar que atuou pelo Corinthians e fez muito sucesso na década de 50 quando ficou conhecido como "Cabecinha de Ouro", tal a facilidade que tinha em fazer gols de cabeça.

Atualmente ele morava na Vila Hamburguesa, em São Paulo, na região do Parque Vila Lobos, onde se dedicava a trabalhos ligados a área de transporte.

Além do Botafogo o atleta defendeu equipes como Mirassol, Figueirense, Inter Limeira, São Bento e Olaria.

Outros jogadores e alguns treinadores vítimas da covid



O primeiro caso noticiado envolveu Jorginho, do Flaengo. Em maio, o massagista Jorge Luiz Domingos, de 68 anos, foi o primeiro colaborador de clube de expressão vitimado pelo coronavírus. Sofreu uma parada cardíaca devido ao agravamento da doença.

Em 14 de dezembro, o técnico Marcelo Veiga morreu aos 56 anos. Ele havia testado positivo em novembro, enquanto dirigia o São Bernardo pela Copa Paulista, e foi afastado para cumprir o período em isolamento, mas os sintomas se agravaram rapidamente.

Dois dias depois de sua morte, o Botafogo perdeu o auxiliar técnico Renê Weber, de 59 anos. Célio Taveira, 79, ídolo de Vasco e Nacional-URU, morto em maio, e Cleber Arado, 47, artilheiro do Coritiba na década de 1990. O ex-atacante faleceu no dia 2 de janeiro, após mais de um mês na UTI enfrentando intubação, pneumonia e coma induzido.

Branco, ex-lateral esquerdo assim como Batata, tetracampeão em 94, foi infectado e passou dias internado em um hospital particular do Rio. Recebeu alta na segunda-feira (4).

 

Veja também:

>> Produção de Fátima Bernardes erra feio e homenageia guru no lugar de Timóteo

>> Futebol da depressão: uma análise de Babi e dos tricolores recusados

>> Nunes Marques se coloca no alvo daqueles que querem seu impeachment

>> Duas mil prostitutas fazem greve por vacina em Belo Horizonte

>> A morte de Agnaldo Timóteo e a lacuna na música romântica

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Covid leva mais um ex-jogador de futebol
 

Copyright 2021 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!