• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Sexta-feira, 21 de Julho de 2017

A mosca que caiu na sopa do apresentador da Record - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > futebol > brasileiro

Futebol - Brasileiro

 

Terça-feira, 13 de Março de 2012

Beluzzo: "Globo e Teixeira viveram relação de mútua dependência"

Globo:
Globo:

Nesta entrevista em que comenta a queda do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, e as mudanças que podem ocorrer no esporte a partir de agora, o ex-presidente do Palmeiras Luiz Gonzaga Belluzzo diz que a TV Globo manteve uma relação forte com o ex-mandatário para não correr o risco de perder o principal item de sua programação. "O problema são todos esses interesses privados, que não levam em conta o interesse público", afirma o economista.

Por Marcel Gomes _ Carta Maior

São Paulo – Ex-presidente do Palmeiras (2009/10) e um apaixonado pelo futebol, o economista Luiz Gonzaga Belluzzo se encontrou apenas duas vezes com o ex-mandatário da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, que renunciou nesta segunda-feira (12).
O ano era 2010 e ocorria a eleição para o comando do Clube dos 13, entidade que representa as mais importantes equipes do país. Teixeira articulava a candidatura do ex-presidente do Flamengo, Kléber Leite, contra Fábio Koff. Na ocasião, Belluzzo "trombou" com o então comandante da CBF.
"Eu defendi que a entidade dos clubes precisava ser autônoma, e não vinculada à CBF", lembra ele. No fim, Koff venceu, mas o Clube dos 13 saiu enfraquecido. Era cada vez mais previsível o racha, que acabou ocorrendo em 2011, na disputa pelo dinheiro do futebol pago pela TV Globo.

ver mais >>

Terça-feira, 13 de Março de 2012

A Carta - Uma análise da missiva do homem que saiu do futebol para preservar a história

Eu vos convido a voltar aos bancos de escola para que façamos a interpretação de texto de alguns trechos da dramática carta de Ricardo Teixeira. Tirando um errinho ou outro, trata-se de uma carta de renúncia bem feita. Pena que tenha demorado tanto para ser escrita.

José Roberto Torero (Carta Maior)

Há dois tipos de cartas de renúncia: as telegráficas e as dramáticas.
As telegráficas são cartas meramente técnicas, que apenas comunicam a saída do poderoso. Foi como fizeram D.Pedro I (29 palavras), Collor (37 palavras) e Nixon (apenas 11).

Já as dramáticas são longas e contam histórias. Elas tentam apontar vilões, eximir os autores de culpa e colocá-los como vitoriosos injustiçados.

Dito isto, estudioso leitor e estudada leitora, eu vos convido a voltar aos bancos de escola para que façamos a interpretação de texto de alguns trechos da dramática carta de Ricardo Teixeira.

Ele começa dizendo:

ver mais >>

Segunda-feira, 12 de Março de 2012

Futebol em uma só TV não consegue atender a torcida arco-íris

Por que na TV só passa o jogo do time do seu vizinho?
Por que na TV só passa o jogo do time do seu vizinho?

Costumam chamar de torcida arco-íris aqueles torcedores que invejam Corinthians e Flamengo. E a alcunha é real. No Brasil inteiro os apaixonados pelo futebol lamentam só assistirem aos jogos das duas equipes na TV - com raras exceções. A pluralidade na transmissão seria o caminho.

Por Valério Cruz Brittos e Anderson David Gomes dos Santos, no Observatório da Imprensa:

Se, desde o início, 2011 foi um ano pródigo de disputas por direitos de transmissão de eventos esportivos, com destaque para a disputa vencida pela Rede Globo pelo Campeonato Brasileiro de Futebol, 2012 começa como a maioria dos últimos anos na TV aberta: filiadas e afiliadas da emissora da família Marinho transmitindo a maioria dos estaduais do país. O futebol brasileiro teve suas primeiras partidas oficiais de 2012 em janeiro. No dia 14 deu-se início a alguns campeonatos, casos de Alagoas e Pernambuco. O Rio Grande do Sul teve partida adiantada para o dia 18/01 por conta da participação do Internacional na fase classificatória da Libertadores, enquanto Minas Gerais só começou no dia 28 de janeiro.

ver mais >>

Segunda-feira, 12 de Março de 2012

Teixeira sai em definitivo. Mas quem fica não dá margem para se pensar em comemorar

Por Fábio Lau

Teixeira ri de quem pensa que ele foi embora?
Teixeira ri de quem pensa que ele foi embora?

Ricardo Teixeira deixa a CBF depois de 23 anos de muitos escândalos. De inimigo irreconciliável a amigo preferencial da TV Globo, Teixeira tinha planos alimentados até há poucos meses de fazer da filha a sua sucessora na entidade. Joana Havelange daria seguimento a uma linhagem que começou pouco antes do Brasil conquistar sua primeira Copa do Mundo em 58. Ali, sob o comando de João Havelange, um empresário que saiu do ramo dos Transportes, o país chegaria pela primeira vez ao topo do futebol.

ver mais >>

Segunda-feira, 12 de Março de 2012

Conheça as crises e louros colhidos por Teixeira em 23 anos de CBF

Em 23 anos de presidência da CBF Ricardo Teixeira conviveu com crises no futebol, mas também com momentos de êxito. O tetra conquistado em 1994 foi com certeza o maior deles. Mas desde seu primeiro ano, quando escolheu para auxiliá-lo o ex-dirigente do Vasco, Eurico Miranda, denúncias de favorecimentos a empresários passaram a permear sua gestão. Acompanhe agora, ano a ano, os principais momentos de Ricardo Teixeira na entidade.

Levantamento do Uol


16/01/1989

Aos 41 anos, é eleito presidente da CBF e anuncia o técnico Sebastião Lazaroni na seleção brasileira. Seu diretor de futebol, Eurico Miranda, listou os 39 selecionáveis para as eliminatórias da Copa-1990. E a primeira polêmica foi criada. A lista tinha dez atletas do empresário uruguaio Juan Figer e sugeria favorecimento, uma vez que não foi divulgada pelo novo treinador, que estava no futebol árabe, mas por Eurico Miranda, também vice de futebol do Vasco.


16/07/1989

A seleção derrota o Uruguai por 1 a 0 (gol de Romário), no Maracanã, e conquista a Copa América após 40 anos do último título.

ver mais >>

Segunda-feira, 05 de Março de 2012

Conexão Jornalismo - Jérôme Valcke manteria ligações perigosas na CBF

Por Fábio Lau

Depois de tomar um pontapé no traseiro do ministro dos Esportes, Aldo Rabelo, o secretário Geral da Fifa, Jérôme Valcke, é apontado agora como homem de confiança de Ricardo Teixeira na Fifa, razão pela qual estaria tentando desgastar a imagem de autoridades do governo em todo o mundo. Dilma não recebe Ricardo Teixeira em seu gabinete há quase um ano.

ver mais >>

Pág. atual: 130/132
 
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!