• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019

Boa dica Netflix? "História de um casamento".
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019

Charlie Sheen, a lenda, comemora dois anos longe das drogas

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > futebol > brasileiro

Futebol - Brasileiro

 

Segunda-feira, 11 de Novembro de 2019

Caso de racismo ofusca empate entre Galo e Cruzeiro

O segurança não reage até ser ofendido pelo torcedor
O segurança não reage até ser ofendido pelo torcedor

O empate por 0 a 0 entre Cruzeiro e Atlético, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro, terminou em confusão generalizada, que envolveu invasão de setores, briga, quebra de cadeiras, bombas de efeito moral e gás de pimenta. Mas um caso que chamou a atenção e ganhou destaque foi o ataque considerado racista de um torcedor atleticano que ofendeu um segurança a quem, em meio a um falatório generalizado, diz para o homem com colete, que não se manifestou: "olha a sua cor!" O torcedor teve seu gesto repudiado por outros torcedores do Galo e por dirigentes do clube: "as cores do Atlético Mineiro são branco e preto", lembrou Chico Pinheiro, jornalista e torcedor.


Nas imagens, torcedores do Atlético aparecem discutindo com seguranças do estádio que barravam a saída de emergência do setor. Não bastasse a injúria racial de que foi vítima, o segurança ainda levou uma cusparada no rosto do mesmo torcedor, como mostra o vídeo divulgado pelo jornalista Fael Lima no Instagram.

O ex-deputado estadual Iran Barbosa estava entre os torcedores atleticanos. Depois, ele falou sobre a confusão no Twitter.

"Lamentável a atitude racista do torcedor, mas é preciso deixar uma coisa clara: estava todo mundo tentando sair dali, com seguranças barrando a saída de emergência. Foi por essa saída, inclusive, que, depois de liberada, a vovó do Galo saiu carregada", publicou.

Barbosa foi muito criticado por utilizar a palavra "mas" numa frase sobre uma pessoa que praticou ato racista. Em seguida, apagou a mensagem e pediu desculpas: "Peço desculpas se deu margem para compreensão contrária, mas que uma coisa fique bem clara: quero esse racista preso tanto quanto vocês".

Posteriormente, o Atlético se pronunciou sobre o caso nas redes sociais. Veja a nota:

"O Clube Atlético Mineiro repudia veementemente qualquer ato de violência, incluindo racismo, injúria ou ofensa moral, seja no estádio ou fora dele.

As diversas imagens que circulam em redes sociais são lamentáveis e devem ser objeto de rigorosa apuração.

O Clube se coloca à disposição das autoridades policiais, e pede o máximo rigor e urgência nas investigações sobre os fatos ocorridos hoje no Mineirão".

 

Veja também:

>> Evo Morales renuncia e comunidade internacional teme pela sua segurança

>> Rússia, China e União Europeia querem saída democrática na Bolívia

>> Crítica & Literatura: Reencontros apaixonantes

>> Bolsonaro não foi eleito para governar para milicano

>> Lula fala ao vivo com eleitores em São Bernardo do Campo - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Caso de racismo ofusca empate entre Galo e Cruzeiro
 

Copyright 2019 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!