• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Terça-feira, 22 de Setembro de 2020

Mignonnes: corra e assista no Netflix antes que Damares censure
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

"Remédio Amargo": filme que lava a alma da mulher oprimida

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > educação

Educação

 

Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

Pós-golpe: Bolívia encerra ano letivo de 2020 e aprova todos alunos automaticamente

Ano letivo é encerrado com uma canetada e aprovação de todos
Ano letivo é encerrado com uma canetada e aprovação de todos


O governo golpista da Bolívia anunciou que o ano letivo de 2020 está oficialmente encerrado. A decisão acontece por causa da pandemia do novo coronavírus que assola o país. Com a medida, todos os alunos foram aprovados automaticamente. A decisão foi tomada levando em consideração a situação dos estudantes das zonas rurais do país. É que a maioria deles não conseguia ter acesso aos materiais disponibilizados de maneira virtual pelos professores.



Durante um tempo, o governo boliviano até tentou adiar as aulas ao máximo. Mas com o número crescente de casos e de mortes pela Covid-19 em solo nacional, as autoridades decidiram pelo encerramento definitivo do ano letivo.

O cancelamento era um pedido recorrente de boa parte dos professores do país nas redes sociais. O ano letivo na Bolívia segue uma lógica parecida com a brasileira. Ou seja, em condições normais, ele terminaria no próximo mês de dezembro.

"A grande maioria da área rural não conta com Internet, as crianças não têm Internet. A fibra óptica somente chega às cidades. Ou seja, não há condições", disse Yerko Núñez, que é ministro da presidência golpista da Bolívia.

"Por isso achamos conveniente encerrar o ano escolar", completou Yerko Núñez, na entrevista coletiva que foi ao ar no domingo (2). De acordo com os dados oficiais do governo, estima-se que cerca de 40% dos bolivianos vivam em áreas rurais. Ou seja, em locais sem cobertura da internet.

O ex-presidente boliviano Evo Morales criticou a decisão da presidência do país. "Somente em ditaduras se encerrava o ano escolar", disse ele. "(O governo faz isso) por sua incapacidade e para impedir uma mobilização do magistério", declarou Morales

 

Veja também:

>> Explosão em Beirute assusta o mundo e há suspeitas de atentado - vídeo

>> PM de Santa Catarina invade casa e agride quatro mulheres com cassetete

>> Delegada que prendeu ativista do MBL é encontrada baleada em casa

>> Maluco é pouco: Prefeito de Itajaí quer ozônio no reto contra o Coronavírus

>> Felipe Neto critica Globo e CNN em entrevista na Globonews - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Pós-golpe: Bolívia encerra ano letivo de 2020 e aprova todos alunos automaticamente
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!