• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quinta-feira, 17 de Maio de 2018

Eloisa Mafalda morre aos 93 anos

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > dinheiro

Dinheiro

 

Terça-feira, 31 de Outubro de 2017

Depois de comprar deputados, Temer reduz salário mínimo em 2018

De Agências

E quem vai bater panela pelo operário que recebe salário mínimo?
E quem vai bater panela pelo operário que recebe salário mínimo?
Depois de gastar mais de R$ 30 bi comprando deputados via emendas e favores escusos, o governo Temer, tocado por Henrique Meirelles, entendeu que deve reduzir a meta de aumento do salário mínimo em 2018. Em vez de R$ 969, conforme previsto por conta da inflação, o aumento vai resultar em R$ 965. Os quatro reais, cortados de milhões de brasileiros aposentados e pensionistas, vai ajudar Temer a cumprir as promessas em favor daqueles que preservaram seu mandato. Tá vendo quanto custou a turma ter ido para a rua para destituir o PT?



O anúncio foi feito nesta segunda-feira (30) pelo Ministério do Planejamento, durante a apresentação de mensagem modificada da proposta de orçamento. O valor definitivo do salário, porém, será fixado apenas em janeiro conforme manda a lei. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 937.

"Esse não é o valor que está sendo definido, mas uma projeção para fins orçamentários. O valor será fixado apenas em janeiro, como determina a lei, com a publicação de um decreto. É uma estimativa com base na estimativa da inflação", explicou o ministro do Planejamento, Dyogo de Oliveira.

De acordo com mandatário da pasta, o valor menor ocorre devido a redução da previsão do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Esta é a segunda vez no ano que o governo reduz a previsão do salário mínimo para o ano que vem. Em agosto, a gestão do peemedebista já havia recuado do valor de R$ 979 para 2018 prometido na LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para o valor de R$ 969.

Por lei, até 2019, o salário mínimo é definido com base no crescimento da economia de dois anos antes mais a inflação pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), índice próximo ao IPCA. Como o PIB recuou 3,6% em 2016, a variação negativa não se refletirá no salário mínimo de 2018.

PublicidadeFechar anúncio
Crescimento da economia

Na mensagem modificativa do PLOA (Projeto de Lei Orçamentária Anual) de 2018, que será enviada ao Congresso Nacional, o governo mantém a previsão de crescimento de 2% do PIB para 2018 e uma inflação oficial pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de 4,2%.

Já a estimativa do INPC, teve uma leve modificação em relação à proposta orçamentária em tramitação no Congresso, de 4,2%, para 4,3%.

No documento que será enviado ao Congresso, o governo reduz a previsão de taxa Selic para o próximo ao de 8% ao ano para 7,25%.

O governo está enviando ao Congresso a mensagem modificativa porque a peça orçamentária enviada em 31 de agosto não considerou a revisão da meta de déficit fiscal para o ano que vem e a redução das despesas.


Paneleiros

Há quem pense que os paneleiros, ou os coxinhas conforme nos acostumamos a falar, estariam felizes com a redução do salário mínimo. Bobagem. Só uma besta quadrada desconhece que quando se reduz o poder de compra da classe operária, dos assalariados que recebem um ou dois mínimos, a economia, como um todo, se retrai. E a razão é simples: este trabalhador usa este recurso para adquirir bens e serviços que movem o mercado - gêneros alimentícios especialmente. Parece pouco? Mas não é.

Cada dez reais lançados entre os ganhadores do mínimo elevam a massa de dinheiro circulante em meio bilhão. E isso tudo é transformado em produtos que deixam prateleiras. A compra aquece a produção e, naturalmente, faz a máquina girar - gerando emprego e renda.

Foi este mecanismo, simples e básico da economia, que fez alavancar o governo Lula gerando trabalho até o nível de pleno emprego alcançado há alguns anos.

Quando Temer recua neste caminho quer, na prática, fazer caixa para que o governo possa bancar a pataquada que fez ao assumir compromissos com parlamentares fisiológicos e garantir sua manutenção no governo. E agora todos pagarão: coxinhas e mortadelas.


 

Veja também:

>> Juíza Del Cid proíbe show de Caetano

>> Pezão volta a ameaçar patrimônio do Rio com venda da Cedae

>> Sílvio Tendler: o capitalismo sequestrou as democracias

>> Modelo internacional morre aos 14 anos vítima de "exaustão"

>> Após destruição de 25% da floresta, incêndio na Chapada dos Veadeiros é controlado

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Depois de comprar deputados, Temer reduz salário mínimo em 2018
 

Copyright 2018 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!