• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Sexta-feira, 03 de Abril de 2020

Gabriela Prioli terá programa no horário nobre da CNN Brasil
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > cultura > novas mídias

Cultura - Novas Mídias

 

Quarta-feira, 08 de Janeiro de 2020

Moro não pediu extradição do incendiário do Porta dos Fundos

Fauzi: tranquilidade diante da  inércia de Moro
Fauzi: tranquilidade diante da inércia de Moro

Na terça-feira (7) dissemos aqui que o governo brasileiro finalmente teria acordado, bocejado, espreguiçado, escovado os dentes, tomado café e pedido a extradição do incendiário do Porta dos Fundos, Eduardo Fauzi, ao governo russo. Erro nosso - e de um monte de gente. Ninguém moveu uma palha para esclarecer a autoria do atentado e o mando. E nem para revelar os nomes dos demais envolvidos - que a velha mídia e o próprio Moro fingem ignorar.


Nesta quarta-feira, o Ministério da Justiça confirmou que não solicitou nada - talvez por não considerar relevante. O ministro da Justiça, aquele que condenou Lula e saltou para o governo de Jair Bolsonaro, nem sequer se pronunciou sobre o episódio que para muita gente foi um ataque terrorista.

O detalhe que chama a atenção é que o Brasil tem um tratado de extradição assinado com a Rússia desde 2007 - o que facilitaria o processo. Para torná-lo exequível é necessário que a prisão do acusado tenha sido decretada - o que é fato. E foi por ter tido a prisão decretada que Fausti fugiu - segundo ele próprio disse. Assim sabe-se que foi alertado.

Nota do Itamaraty revela que o Ministério de Moro não solicitou:

O Ministério das Relações Exteriores não recebeu do Ministério da Justiça e Segurança Pública pedido de extradição relativo ao Sr. Eduardo Fauzi Richard Cerquise. A informação de que o Itamaraty teria entrado em contato com autoridades russas a esse respeito não procede.

Lembramos que, em casos de pessoas foragidas no exterior, cabe ao Poder Judiciário a decisão de pedir a extradição. O juiz que decretou a prisão deverá formalizar pedido de extradição ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, que realizará a análise de admissibilidade da documentação. A seguir, o pedido de extradição será enviado a outro Estado por via diplomática (por meio do Itamaraty) ou diretamente à Autoridade Central estrangeira (nos casos em que o Tratado aplicável assim o permite).

 

Veja também:

>> Peregrinando por bares do Rio reencontrei Gabriela

>> Zélia Duncan sai em defesa de jornalistas após ataque de Bolsonaro

>> "Quantos professores negros você teve ao longo da vida?"

>> Demorô! Itamaraty pede extradição de incendiário do Porta dos Fundos

>> De lascar! Juíza do Rio pede intérprete da "URSS" para conversar com ucraniano

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Moro não pediu extradição do incendiário do Porta dos Fundos
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!