• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quarta-feira, 21 de Outubro de 2020

Robinho e seu Deus "particular" contra "pessoas usadas pelo demônio"

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > cultura > novas mídias

Cultura - Novas Mídias

 

Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019

Fim do desconto no IR para empregador doméstico pode gerar demissão



Entidade que defende a transformação da atividade do trabalho doméstico em trabalho formal teme que com o fim do desconto do IR em favor do empregador haja uma onda de demissão ou de informalidades no setor. Para evitar o problema que poderá afetar milhões de empregados domésticos há uma tentativa de votar ainda este ano uma extensão do benefício ao empregador.


O Presidente do Instituto Doméstica Legal, Mario Avelino, esteve nas duas últimas semanas na Câmara dos deputados em Brasília, colhendo assinatura dos Deputados Federais para dar entrada no Requerimento de Urgência para votar até a semana que vem no Plenário da Câmara o Projeto de Lei PL 1766/2019 do senador José Reguffe (Podemos/DF), já aprovado no Senado. Este projeto prorroga por mais cinco o benefício do empregador doméstico deduzir na sua Declaração Anual de Imposto de Renda o INSS que recolhe durante o ano, que vigorou de 2007 até 2019.

A apresentação do requerimento foi feita pelo Deputado Julio Cesar (PSD/PI) depois que o presidente da ONG recolheu assinaturas de várias lideranças políticas, equivalente a 315 deputados federais. O objetivo da instituição é tentar impedir que milhares de trabalhadoras formais sejam demitidas em 2020 por causa do fim do benefício.

O Projeto de Lei que torna permanente a dedução do INSS do empregador doméstico na declaração anual de IR precisa ser sancionado em Lei pelo presidente Bolsonaro até o dia 31/12/2019, para poder vigorar em 2020.

A não continuidade vai prejudicar milhares de empregadores. Dados do eSocial indicam que há, atualmente, 1.465.480 de empregadores domésticos que assinam a carteira de 1.560.000 empregados domésticos (1/4 da categoria), sendo que 50% fazem uso desse benefício, conforme apuração do Instituto Doméstica Legal (IDL).

Com o fim da dedução, o empregador irá perder em 2020, aproximadamente R$ 1.250,00. Para que isso não aconteça, o Projeto de Lei 1.766/2019 precisa ser aprovado e assinado ainda este ano, e o Instituto Doméstica Legal criou uma Campanha de abaixo-assinado "Mais formalidade no emprego doméstico", para poder pressionar o Congresso Nacional. Para participar basta entrar no site: https://www.domesticalegal.org.br/

 

Veja também:

>> Cantada Natalina no Américas Shopping

>> Lucas Santos: "Saí da favela, mas não posso ficar alienado enquanto matam negros e pobres"

>> Conhecido como "Bonitinho do Sextou", jovem é morto em operação do Bope - vídeo

>> Globo não faz bom jornalismo ao fazer reparação curta sobre "Quadrilhão do PT"

>> Marighella faria, hoje, 108 anos - vídeo

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Fim do desconto no IR para empregador doméstico pode gerar demissão
 

Copyright 2020 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!