• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 
Audiência na TV

Terça-feira, 04 de Dezembro de 2018

Filme sobre golpe contra Dilma exibido no Parlamento Britânico
Audiência na TV

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook

Conexão TV

Quarta-feira, 05 de Dezembro de 2018

Após massacre ao cão, Masterchef omite nome do Carrefour do programa

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > audiência na tv

Audiência na TV

 

Sábado, 10 de Março de 2018

Crítica & Literatura: O amadurecimento bate à porta

Por Olga de Mello*

Inveja, popularidade, paixonites e descobertas sexuais são ingredientes quase obrigatórios nos livros - e filmes - destinados ao consumo de adolescentes. Depois de décadas dominando as vendas, tratando de amores, distopias e relacionamentos sobrenaturais, o segmento desperta para a realidade urbana, onde a violência dita as regras. "Um de nós está mentindo" (Galera, R$ 42,90), romance de estreia de Karen McManus, é um teen thriller teen em que o universo jovem se mantém afastado do mundo dos adultos, sem, no entando, dispensar uma trama bem construída, narrada por quatro adolescentes que testemunham a morte de um colega, castigado, como eles, por entrar com celular em sala de aula de um professor avesso a tecnologia.


McManus fez um desse suspense mais do que um exercício estilístico, ao montar sua evolução através de diferentes pontos de vista. Ela conseguiu também mostrar que um livro para jovens nem sempre necessita de lições moralistas, deixando ao leitor o julgamento ético do comportamento de seus personagens. Cada protagonista representa uma categoria dentro do estrato social da escola: a estudiosa que pretende entrar para Yale, o delinquente em liberdade condicional por tráfico de drogas, o atleta de olho em uma bolsa de estudo universitária que vai levá-lo à profissionalização no esporte, a bela provável rainha do baile de formatura e o blogueiro maldoso, pronto a infernizar a vida alheia, divulgando os pecados de todos, que morre depois de ingerir óleo de amendoim. A investigação policial alija os quatro sobreviventes do convívio social. Enquanto revelam seus segredos e suas inseguranças, eles passam de testemunhas a suspeitos pelo assassinato do fofoqueiro.


A jovialidade literária nem sempre busca um leitor jovem, embora não determine a faixa etária do público. O olhar adulto de Paolo Cognetti sobre a trajetória da infância e adolescência até chegar à maturidade de Pietro, um garoto introspectivo da cidade passa as férias em um vilarejo no interior da Itália, deu para "As oito montanhas" (Intrínseca, R$ 39,90 ), o principal prêmio literário italiano, o Strega, em 2017. Partindo de suas próprias memórias do contato com a natureza, Cognetti - que mora em Milão e mantém um casa nas montanhas, onde passa boa parte do ano -, criou a história de Pietro, de sua amizade com um garoto da mesma idade e das descobertas que surgem nesse distanciamento do cotidiano urbano, quando se aproxima dos pais, que também se transformam no novo ambiente.

Perder emprego, acabar um namoro e ter que superar derrotas faz qualquer um se sentir desprotegido como um adolescente. É essa sensação de "falta de colo" que perpassa boa parte de "Manual da demissão" (Record, R$ 32,90) de Julia Wähman. Inspirada em sua experiência pessoal da surpresa ao ser demitida, ela descreve o turbilhão enfrentado por um grupo de desempregados em tempos de crise econômica. Uma rotina entediante repentinamente é substituída pelo vazio da falta de perspectivas, em que grandes decisões como a escolha da melhor aplicação do dinheiro de indenização atrapalham o desejo de aproveitar o resto da existência na praia. Por mais dramáticas que sejam as situações evocadas, o texto suavemente irônico de Julia Wahmann não tem compaixão pelos atônitos ex-colegas, que tateiam em busca de novas ocupações, lutando por bolsas de estudo em especializações fora do país, mesmo sabendo que dificilmente haverá oportunidades de recolocação no mercado quando terminarem o curso.



* Olga de Mello é jornalista, contista, crítica literária e escreve aos sábados em Conexão Jornalismo.

 

Veja também:

>> Um trem de Rio à Minas? Não é sonho. Vai acontecer este ano

>> Laselva, a livraria dos aeroportos, tem falência decretada

>> Bizarro: dezenas de mãos encontradas no deserto gelado da Sibéria

>> Estudante que chamou negro de "escravo" é suspenso por três meses na FGV

>> Boulos a Bolsonaro: "se existe criminoso na campanha é você!"

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Crítica & Literatura: O amadurecimento bate à porta
 

Copyright 2018 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!