• Ouça a Rádio
  • Galeria de Fotos
  • Vídeos
  • Facebook
  • Twitter
Conexão Jornalismo é o primeiro site do país a merecer o selo verde.
Planvale

Busca

 

Conexão TV

Quinta-feira, 16 de Novembro de 2017

Justiça condena Pânico na Band a indenizar Agnaldo Silva

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
VER +

Galeria de Fotos

 
 

 
 

Comunidade

home > colunas > audiência na tv

Audiência na TV

 

Quinta-feira, 09 de Novembro de 2017

Botequim que virou "QG" dos Coxinhas no Leblon fecha as portas

Por Fábio Lau

O Botequim Informal é daqueles bares que viram rede. Perdem exatamente o que o nome sugere: a informalidade. Mas eis que de alguns anos para cá, o bar, na sua "sede" do Leblon, se tornou reduto dos coxinhas descolados - aqueles que botam sapatinho de cromo alemão, sem meia, e fingem que adoram o que o bar propõe - pelo menos no nome: a informalidade. Nada mais irônico: a turma que se reunia ali para desancar o PT e reclamar das políticas sociais foi removida de lá por conta da crise. Ou seja: o sucesso do golpe deixou-os na loja. O resultado é que o Informal anunciou que vai fechar as portas. Quebrou!

Desde 2014, com o acirramento da campanha eleitoral e a polarização entre Aécio e Dilma, a turma que vestia a camisa do Brasil, para dizer que as cores do país não continham o vermelho, fez do Informal o seu quintal. A coisa virou séria, mas séria mesmo, no dia D. Aquele em que a contagem dos votos levou os centros cardíacos a ficarem congestionados. Dilma e Aécio travaram uma batalha, voto a voto, que só terminaria em uma margem mínima.

Naquele dia ocorreu o seguinte: um carro bacana, blindado, para na porta do bar, atrapalhando o trânsito, e buzinou até. Os aecistas olharam desconfiados. O sujeito levanta o teto solar, bota a cara para fora e grita: "vencemos! Vencemos!" E a turma do bar comemorou, jogou chope para o alto, abraços e lágrimas. O anônimo do carrão partiu. Um minuto depois o resultado final: 51 a 49 para Dilma. A identidade do sacana do carrão até hoje é motivo de discussão. Era ele "comunista, petralha, mortadela, esquerdopata, sacana e fdp" ou se iludiu como todos ali? O fato é que chegou a ficar jurado pelos mais esquentados.

Há tempos deixei de frequentar. Muito antes de ser ocupado pela turma da CBF. E a razão foi mais prosaica. Pedi um sanduíche de filé a milanesa. O garçom (o mesmo que me narraria a história acima) me traz naquele modelo tradicional - cortado em diagonal. Primeira mordida e um calor que não era da chapa quente. Era pura pimenta. Mordi de novo para saber se era isso mesmo: batata! Reclamei. O garçom amigo levou para falar com o chef e vem a resposta: ele disse que de fato exagerou na pimenta. Mas como o senhor comeu quase a metade ele só vai cobrar a metade do preço. Levantei para nunca mais voltar.

Vai o bar, mas ficam as histórias.

NdaR - Solidariedade aos garçons e demais funcionários que tocaram o Informal do Leblon por mais de 15 anos. Que em breve já estão recolocados. São todos muito bons.

 

Veja também:

>> Amaury Jr deixa a Rede TV em dezembro

>> William Waack acusado de racismo: "É preto. É coisa de preto" - vídeo

>> Corpo de bebê desaparece de hospital particular do Rio

>> Ex-procurador revela acordo com EUA para destruir BNDES e política do país

>> Molon pode trocar Rede pelo PDT

 
  • Enviar para um amigo
  •  
  • Compartilhar no Twitter
  •  
  • Compartilhar no Facebook
  •  
  •  
  •  comentário(s)
  •  
 
Botequim que virou "QG" dos Coxinhas no Leblon fecha as portas
 

Copyright 2017 - WebRadio Programa Conexão - Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Go2web

Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!